quarta-feira, 4 de julho de 2012

De não saber

Se eu soubesse chamá-lo de meu, sentiria medo. Porque se você fosse meu, seria mentira. Meu desejo é mentira constante para ser um só. As horas desfazem meu sentido. O tempo que gasto alimentando minhas quase ações já não vale nada quando tão logo o desejo vira pó. É questão de abismo. Buracos que desviam meu caminho e fazem me perder. Pois sempre me encontro com nada. Pensar é o suficiente pra desmantelar meu próprio pensamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário